“O PRODIGIOSO PRANTO”

 

O FATO REPERCUTIU NO MUNDO

As lagrimas da SANTA MÃE prolongou-se, com intervalos irregulares, durante quatro dias. E, assim, puderam-se contar aos milhares as testemunhas provenientes de todas as categorias sociais e de várias nacionalidades, porque a imprensa local se incumbiu de dar publicidade ao acontecimento, atraindo imediatamente à atenção da imprensa italiana e, como consequência natural, a imprensa estrangeira. Ao mesmo tempo, cinegrafistas amadores tiveram a oportunidade de filmar impressionante sequência das lagrimas, as quais hoje estão reunidas numa colossal coletânea realizada pelo Padre Sbriglio, do PIME, com a orientação dos técnicos da SONY.

Entrementes, o Arcebispo local, Monsenhor Ettore Baranzini, julgou melhor proibir momentaneamente os seus sacerdotes, religiosos e freiras de se aproximarem do local do prodígio. Ademais, pediu orientações para dois peritos na matéria – o Cardeal Schuster e o Padre Gemelli – além de incumbir pessoas de sua inteira confiança de reunirem todos os elementos (inclusive algumas testemunhas sob juramento) para a redação de um relatório fidedigno a ser enviado ao competente Tribunal Eclesiástico. Também devia fazer parte desse dossiê o parecer de uma conspícua comissão médica constituída de 14 membros, incluindo-se até o Dr. Michele Cassola, conhecido por seu agnosticismo religioso. O veredicto da Comissão Médica comprovou de que se tratava, efetivamente, de “lágrimas humanas”.

ENCANTADO COM AS LÁGRIMAS DA SANTA MÃE

Naqueles dias, Don Giuseppe Tomaselli, um sacerdote salesiano de Catânia, cidade próxima de Siracusa, depois de ter dado pouca importância ao fato noticiado pelos jornais, mudou de idéia e resolveu ir pessoalmente ao local onde ocorriam aqueles prodígios. A imagem miraculosa já havia sido instalada na praça vizinha à Via degli Orti, para facilitar o acesso da multidão de peregrinos que vinham admirar e solicitar a misericórdia de DEUS, pedindo curas do corpo e da alma, pela intercessão de NOSSA SENHORA. E quantos milagres aconteceram! Foi sem dúvida um acontecimento singular e Divino.

Dom Giuseppe acompanhou e teve a oportunidade de presenciar tantas graças ali concedidas, que resolveu escrever um livro bem detalhado, narrando todas aquelas ocorrências sobrenaturais, ao qual deu o nome “HISTÓRIA DE NOSSA SENHORA DAS LÁGRIMAS” que passou a ser uma das melhores obras de consulta sobre aquele prodígio mariano em Siracusa.

O milagroso acontecimento repetiu-se do dia 29 de Agosto ao dia 1º de Setembro de 1953, na casa dos cônjuges Iannuso. As lágrimas foram analisadas e resultaram ser fluido lacrimal real. A devoção que se seguiu foi de enormes proporções.

Após as minuciosas investigações e as avaliações dos especialistas, os Bispos da região da Sicília, por unanimidade, concluíram que se tratava de um fenômeno sobrenatural verdadeiro e autorizaram no local o culto a NOSSA SENHORA sob o título de A VIRGEM DAS LÁGRIMAS." Na emissora de Rádio Vaticano, no dia 17 de outubro de 1954, também o Papa Pio XII manifestou o seu reconhecimento sobre o fenômeno mariano ocorrido em Siracusa.

PARA O POVO REZAR

A pequena efígie da MADONNA DELLE LACRIME permaneceu temporariamente na vizinha Piazza Serapide. O SANTUÁRIO DA MADONNA DELLE LACRIME definitivo foi projetado em 1957 pelos arquitetos franceses Michel Andrault e Pierre Parat após um concurso internacional.

Todavia a construção do novo Templo começou em 1966 mas, devido à extrema modernidade do projeto, que desde o início causou muita polêmica. Alguns cidadãos gostavam, enquanto outros mais exaltados o consideravam “monstruoso”; e tantas razões foram apresentadas, que a obra só terminou em 1994.

 

 

FOTOGRAFIAS DA BASÍLICA SANTUÁRIO DA VIRGEM DAS LÁGRIMAS

 

PRÓXIMA PÁGINA

PÁGINA ANTERIOR

RETORNA AO ÍNDICE