“NASCEU PARA SERVIR”

 

A FAMÍLIA

A senhora ISLE (Ida) JOHANNA PEERDEMAN, nasceu no dia 13 de Agosto de 1905, em Alkmaar, na Holanda, e foi Batizada no dia seguinte, na Igreja de São José. Seu pai trabalhava como representante têxtil. Sua mãe era uma senhora dedicada ao trabalho, mas muito doente. Ida era a caçula de cinco filhos. A mãe acabou falecendo quando ela tinha 8 anos de idade, e por isso, foi criada pelos seus irmãos.

Aos 12 anos de idade, ela teve a sua primeira experiência de encontro com NOSSA SENHORA, exatamente no momento em que voltava para casa, depois de ter feito uma Confissão na Igreja. Ainda próximo ao Templo Cristão ela viu a figura luminosa de uma mulher linda que lhe sorriu. A menina reconheceu Aquela Senhora como sendo a SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA. Era o dia 13 de Outubro de 1917, o mesmo dia da última Aparição de NOSSA SENHORA aos três pequeninos pastores em Fátima, Portugal. Entretanto, Ida não conhecia a notícia das Aparições de NOSSA SENHORA em Fátima, Portugal. A verdade é que durante o mesmo mês de Outubro, a VIRGEM MARIA apareceu mais duas vezes para ela. Entretanto, nas Aparições acontecidas, a VIRGEM não lhe disse nenhuma palavra, apenas sorriu para ela.

Aconselhada pelo seu Pai e pelo Padre, que sempre a confessava na Igreja, decidiu não falar com ninguém a respeito daqueles eventos extraordinários.

ESTUDOS E IDEAL

Já concluindo os primeiros estudos no Primário, desejou continuar com o objetivo de se tornar professora para crianças do Jardim da Infância. Acontece que no teste para definição profissional, ela foi afastada por ser considerada sem motivação adequada para aquele trabalho, porque lhe faltava criatividade e a necessária imaginação. Meio desapontada, decidiu continuar com outros estudos. Por outro lado, ninguém poderia prever a importância que esse fato pudesse representar no futuro, na vida dela:“falta de imaginação e de criatividade da menina”.Isto porque mais tarde, quando as Aparições de NOSSA SENHORA seguiram um ritmo normal na vida de Ida, e consequentemente com a natural divulgação dos fatos, logo surgiram pessoas que não acreditavam e consideravam que não eram Aparições da MÃE DE DEUS, mas sim meras ilusões da jovem, frutos de uma imaginação fértil e sonhadora com muita criatividade. Aquelas palavras não afetaram Ida, que inclusive, encontrou graça no acontecimento, porque ela tinha plena consciência da verdade que acontecia. Mas eram palavras que contradiziam o teste para definição profissional!...

Por outro lado, anos mais tarde, com a evolução dos acontecimentos sobrenaturais, o senhor Bispo Diocesano solicitou um exame psicológico de Ida Peerddeman, para compor o processo canônico referente ao acontecimento sobrenatural. E o resultado foi evidente: “Ida era perfeitamente normal e suas palavras absolutamente sinceras”.

 

AJUDANDO NA ECONOMIA DOMÉSTICA

Com a idade de 18 a 19 anos, foi trabalhar numa fabrica de perfumes, em Amsterdã. Naquela época Ida demonstrava grande facilidade para criar amizades e bom relacionamento no trabalho, e por isso também, surgiram diversos admiradores da sua inteligência viva e criativa, assim como por suas maneiras gentis e simples. Todavia, ela não se sentia nem preparada e nem desejosa de ser conduzida ao casamento.

 

AS APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA

As Aparições da SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA, assim como as mensagens da Santa Mãe, começaram mesmo no dia 25 de Março de 1945, e Ida estava com 39 anos de idade, vivendo em plena Segunda Grande Guerra Mundial, estando à cidade de Amsterdam na Holanda, sob terrível ocupação nazista.

Nesse dia 25 de Março de 1945 aconteceu a primeira Aparição da VIRGEM em que a SANTA MÃE entrou em contato direto com a vidente. Ida estava em sua casa conversando com suas três irmãs sobre a guerra, ao redor de um forno cerâmico por causa do intenso frio que fazia, quando chegou para visitá-la o sacerdote dominicano amigo da família, Padre Joseph Frehe, que também era o Confessor de Ida, além de ser o seu bom amigo. E justamente, ali naquele exato momento, NOSSA SENHORA apareceu. IDA PEERDEMAN depois relatou ter visto uma luz forte no canto da sala. Dessa luz clara e intensa surgiu a MÃE DE DEUS, que lhe disse: “Depois repita para o Padre e suas irmãs o que EU vou lhe dizer”. Então NOSSA SENHORA falou lentamente, mostrando-lhe o Rosário, aconselhando sobre as vantagens e benefícios das orações, e recomendou que todos rezassem, e, sobretudo, que perseverassem diariamente nas orações. Ida então lhe perguntou: “A SENHORA é a VIRGEM MARIA?” ELA respondeu:“Sim. Mas vão ME chamar de A SENHORA”. A seguir, a “MÃE DE DEUS pediu que fossem oficialmente reconhecidas as SUAS atuações como MEDIANEIRA e ADVOGADA da humanidade junto a DEUS, prometendo que A SENHORA DE TODOS OS POVOS daria a paz, a paz verdadeira a todas as Nações”. Depois de algumas orientações e conselhos, a VIRGEM MARIA fez a primeira profecia, que verdadeiramente logo um mês após, se concretizou. ELA disse: “No dia cinco (5) de Maio de 1945, será o fim da guerra na Holanda, o país ficará livre dos nazistas”.

A seguir NOSSA SENHORA permitiu à vidente ver soldados uniformizados voltando para as suas casas, e também ELA lhe antecipou dizendo, que Ida teria uma missão muito importante e que lhe estava reservado uma pesada cruz a qual mal conseguiria erguer, deixando claro que durante sua vida ela teria muito sacrifícios e serviços. A VIRGEM MARIA também recordou que esta visita DELA, estava bem próxima do dia da comemoração dos 600 anos do Milagre Eucarístico ocorrido no dia (13/03/1345) em Amsterdam. Depois que NOSSA SENHORA se despediu, o Padre Joseph, diante dos fatos revelados, encarregou às irmãs de Ida, escrever todos os fatos e acontecimentos que ocorressem com Ida.

 

SENHORA DE TODAS AS NAÇÕES

As Aparições de NOSSA SENHORA a Isle (Ida) Johanna Peerddeman, para melhor clareza e entendimento, ocorreram em três períodos. O primeiro período iniciou no dia 25 de Março de 1945, com o fato descrito acima e seguiram mais vinte e duas Aparições, num total de 23 Aparições até o dia 15/08/1950. E os temas abordados por NOSSA SENHORA nesse primeiro período, foram: a importância da Cruz e a rejeição dela pela humanidade; a falta de amor, do cultivo da verdade e da justiça no mundo; os desastres futuros; exortações ao Vaticano para liderar o mundo nos tempos sombrios; a necessidade da Igreja modernizar e treinar Padres para essa tarefa (nos tempos sombrios); ELA disse que agradeceria o reconhecimento: “Que A SENHORA DE TODAS AS NAÇÕES (DE TODOS OS POVOS), a VIRGEM MARIA, seja a Advogada do Povo de DEUS”. Também fez um forte apelo às nações (especialmente a Inglaterra, Itália e Alemanha) para que procurassem a verdade cristã; revelou preocupação com o Comunismo e a União Soviética (seguindo aquelas mesmas orientações feitas nas Aparições em Fátima, Portugal).

 

A ORAÇÃO DA SANTA MÃE

A segunda fase das Aparições aconteceu do dia 16 de Novembro de 1950 até o dia 4 de Abril de 1954, num total de 26 Aparições. No dia 16 de Novembro de 1950, NOSSA SENHORA revelou o nome do título que ELA deseja receber, neste conjunto de Aparições em Amsterdam na Holanda:“A SENHORA DE TODAS AS NAÇÕES (OU DE TODOS OS POVOS)”.E para isso, queria que essa verdade fosse divulgada para o mundo, a fim de deixar evidente que ELA exigia plena aceitação e o devido respeito a SUA Vontade. Com este objetivo no inicio de 1951, mais precisamente no dia 11 de Fevereiro de 1951, ELA transmitiu a Ida a oração que todos deveriam rezar: “SENHOR JESUS CRISTO, FILHO DO PAI ETERNO, envia agora o SEU ESPÍRITO sobre a Terra. Deixa o ESPÍRITO SANTO habitar nos corações de todas as Nações, para que sejam preservadas da degeneração, do desastre e da guerra. Que a SENHORA DE TODAS AS NAÇÕES, seja a nossa defensora. Amém”.

 

A vidente senhora Ida se empenhou com todas as suas forças para cumprir a Vontade da VIRGEM MARIA. A idéia de o DIVINO ESPÍRITO SANTO vir renovar as Nações do Mundo, trazendo paz e vida era tão importante, que Ida nas suas mensagens fazia evidente empenho, igualando o necessário realce ao fato, como também destacava a presença fundamental de NOSSA SENHORA em nossa vida. E explicava, clareando a mente humana, que deveríamos implantar uma nova imagem de “MARIA”, porque verdadeiramente ELA é e sempre foi a NOSSA MÃE SANTÍSSIMA dócil e disponível a todos os seus filhos que buscam o SEU precioso auxílio. Mas a SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA possui também uma dignidade muito mais especial e de infinito respeito, por ser a “MÃE DE DEUS” . Então meus prezados, a “MÃE DO DEUS DA VIDA” de todos nós, sendo exatamente a nossa amorosa MARIA, com muito mais prazer nosso, deve ser tratada com o necessário e devido respeito de “SENHORA”, com um carinho muito mais especial, muito mais atencioso e dedicado, por todos nós. Nós e toda a humanidade constituímos, os seus queridos e amados filhos que sempre necessitamos do SEU precioso e poderoso Amor de MÃE.

 

O QUINTO DOGMA

E para completar o desejo Divino a respeito das Aparições da SENHORA DE TODAS AS NAÇÕES (DE TODOS OS POVOS), faz parte a Igreja Católica consolidar a realidade do 5º Dogma Mariano, seguindo os quatro existentes: O primeiro: MARIA MÃE DE DEUS (Theotokos); o segundo: MARIA SEMPRE VIRGEM; o terceiro: A IMACULADA CONCEIÇÃO; o quarto: ASSUNÇÃO AOS CÉUS EM CORPO E ALMA; o quinto dogma seria: “MARIA CO-REDENTORA, MEDIADORA e ADVOGADA DA HUMANIDADE”. (Tudo relacionado com a Vontade de JESUS Crucificado)

 

A NOVA IMAGEM DE MARIA

Para alcançar esse objetivo, deveria haver uma nova imagem de “MARIA”, "A SENHORA". A imagem foi desenhada pelo alemão Heinrich Repke e se apresenta assim: NOSSA SENHORA está na frente de uma grande Cruz, em cima do globo terrestre, com raios emanando das Suas Mãos. O cinto que ELA está usando, NOSSA SENHORA explica: “representa a tanga de MEU FILHO CRUCIFICADO”. Uma imagem assim se apresenta fortemente agradável aos tradicionais motivos marianos, particularmente aqueles associados à IMACULADA CONCEIÇÃO. O globo terrestre é cercado por ovelhas negras e brancas, simbolizando as raças do mundo.

PRÓXIMA PÁGINA

RETORNA AO ÍNDICE