"COMPLEXO HOSPITALAR PAMMATONE"

 

 

Adjacente ao Grande Hospital Genovês foi construída a Igreja da SANTÍSSIMA ANUNCIATA, inicialmente dirigida pelos Padres Franciscanos menores, e desde 1538 o comando ficou com os Padres Capuchinhos, que lá permanecem até a presente data. Hoje o Templo Religioso é conhecido como Igreja de Santa Catarina, e nela se conservam os restos mortais e as relíquias de Santa Catarina Fieschi Adorno, que estavam na Capela do Hospital Pammatone.

O Pammatone em si cresceu e permaneceu como o maior Hospital Genovês, em plena atividade desde a sua fundação em 1423, até o início do século XX.

No século XVIII, a nobre senhora Anna Maria Pallavicini doou ao Hospital cerca de 125.000 liras genovesas, que foram utilizadas na construção e ampliação de unidades importantes e necessárias ao Hospital, a fim de continuar em plenitude com seu atendimento aos pobres, aos mais necessitados, as famílias com problemas sérios de saúde, e as pessoas paupérrimas, que estando doentes nada tinham para pagar os tratamentos. O Pammatone cumpria sua missão caridosa e edificante. Concluídas as reformas e novas construções necessárias ao bom atendimento, as despesas subiram a 600.000 liras genovesas, valor que foi coberto e liquidado por famílias nobres de Gênova.

Todavia, durante a Segunda Grande Guerra Mundial, o bombardeio alemão foi indiscriminado em todos os locais, visando mesmo à destruição total inclusive das unidades que cuidavam da saúde. O Hospital Pammatone foi atingido em três locais pelo bombardeio raivoso alemão. A destruição foi maior no antigo edifício. Entretanto, uma grande parte foi salva, assim como as lindas colunatas internas e a escadaria de um dos acessos.

Mas necessitando de outra grande reforma, em face da destruição, começou a ser desativado, considerando que agora no século XX já existiam outros Hospitais Genoveses, devidamente equipados e em condições de atender a população necessitada. E então, por sua beleza e sua história, o Hospital Pammatone começou a ser preparado para se transformar no Tribunal de Justiça Genovês. Mas ainda são visíveis na área ocupada pelo Tribunal de Justiça, no hall de entrada do moderno edifício, duas lápides memoriais antigas que lembram o fundador do Hospital Pammatone, senhor Bartolomeo Bosco, e também a preciosa dívida de gratidão da instituição Hospitalar à Santa Catarina Fieschi Adorno.

 

A SEGUIR FOTOGRAFIAS DO HOSPITAL PAMMATONE:

 

 

       

 

     

ESTA  FOTO A ESQUERDA É A CAPELA DO HOSPITAL, ONDE ERA O QUARTO DELA. 

 

PALÁCIO DA JUSTIÇA DE GÊNOVA (ANTIGAS DEPENDÊNCIAS DO HOSPITAL)

 

 

- PRÓXIMA PÁGINA

- PÁGINA ANTERIOR

- RETORNA AO ÍNDICE