VIAGENS EVANGELIZADORAS

Os Apóstolos ampliando o campo de atuação, percorreram a Samaria, a Peréia, Decápolis, Galileia, Abilene, Ituréia, Iduméia, visitando cidades e fundando novas Comunidades Cristãs, ensejando o aparecimento de fieis entusiasmados e cheios de amor. Na continuidade, avançaram para evangelizar a Antioquia, Cilícia, Capadócia e muitas outras regiões. Por outro lado, pelas mãos dos Apóstolos aconteciam numerosos sinais e prodígios milagrosos no meio do povo, comprovando que eles estavam com DEUS e que a missão de divulgar a doutrina de CRISTO, era a Vontade do SENHOR.

Pedro, na sua caminhada evangelizadora chegou em Lida. Lá foi convidado a visitar um paralítico e rezar por ele. Entrou na casa e encontrou Enéias, que estava paralítico há 8 anos prostrado num leito. Disse-lhe: “Enéias, JESUS CRISTO te restitui à saúde: levanta-te e arruma a tua cama.” (At 9,34) Ele se levantou imediatamente e a alegria foi geral, todos sorriam e louvavam a DEUS ao mesmo tempo em que abraçavam e beijavam as mãos do Apóstolo. Os habitantes de Lida e da planície de Saron que conheciam Enéias, ficaram emocionados e se converteram ao SENHOR.

EM JOPE

Na cidade próxima, pessoas que acolhiam os ensinamentos de JESUS, sabendo da presença de Pedro em Lida, enviaram dois mensageiros para encontrá-lo com o seguinte pedido: “Vem ter conosco sem demora.”

Pedro partiu imediatamente. Havia em Jope uma mulher chamada Tabita, que praticava boas obras e dava esmolas com muita generosidade. Nas últimas semanas, ficou doente e morreu. Assim que ele chegou, levaram-no à sala superior onde ela estava. As viúvas choravam e mostravam as lindas túnicas e os vestidos feitos por Tabita. Pedro mandou que todos saíssem. Ajoelhou e rezou. Depois de um momento, de pé diante do corpo falou: “Tabita, levanta-te”. Ela abriu os olhos, fixou-os em Pedro e silenciosamente sentou-se na cama. Pedro estendeu-lhe a mão e levantou-a. Chamou os parentes, amigos e as viúvas: venham! Diante de Tabita viva, risos e choro se multiplicaram num imenso júbilo, ao mesmo tempo em que de joelhos piedosamente agradeceram a DEUS aquele maravilhoso milagre. (At 9,36-42)

CORNÉLIO, O CENTURIÃO

Vivia em Cesaréia o centurião Cornélio, servidor do Império Romano. Embora pagão, ele e sua família temiam a DEUS e rezavam frequentemente, além de distribuir esmolas e ajudar as famílias menos favorecidas. Certo dia teve uma visão: um Anjo entrou em sua casa e chamou-o: “Cornélio!” Ele cheio de temor, olhou para o Anjo e respondeu: “Que há, Senhor?” Falou o Anjo: “As tuas orações e as tuas esmolas, subiram até diante de DEUS e ELE se lembrou de ti. Agora, pois, envia alguns homens a Jope e manda chamar Simão, denominado Pedro. Está hospedado em casa de certo Simão, curtidor, cuja casa se acha perto do mar.” (At 10,3-6)

Cornélio enviou dois homens e um soldado a procura do Apóstolo em Jope. Simão Pedro rezava no terraço da casa, aguardando o almoço, quando entrou em êxtase. Viu o Céu aberto e uma grande toalha sustentada pelas quatro pontas, descer para a Terra. Dentro havia todos os quadrúpedes, répteis e aves do Céu. Uma voz lhe disse: “Levanta-te, Pedro, imola e come.” Pedro respondeu: “De modo nenhum SENHOR! Porque jamais comi coisa profana e impura!” A voz replicou: “Não chames impuro o que DEUS declarou puro.” Repetiu isto por três vezes, depois a toalha foi recolhida ao Céu. (At 10,7-16)

Neste momento chegaram os homens de Cornélio, e Pedro, acompanhado por alguns cristãos de Jope, seguiu com eles para Cesaréia. Mas durante a viagem mantinha na memória a visão que teve. E compreendeu então o recado Divino. Ele estava sendo convidado a se libertar dos próprios escrúpulos no tocante a pureza legal, ou seja, a pureza conforme o texto da lei. Os judeus eram circuncidados de conformidade com a lei judaica, como sinal de que receberam a graça Divina e estavam abençoados por DEUS. Mas DEUS também purificou o coração dos pagãos. Isto significava que todas as pessoas, circuncidadas ou não circuncidadas eram filhos de DEUS, porque nasceram pela vontade do SENHOR, e por isso mesmo, os cristãos não deviam recear conviver com os incircuncisos, ou seja, com os pagãos. E quanto à carne dos animais que a lei judaica proibia comer, ele compreendeu que o SENHOR autorizou a humanidade comer a carne de todos os animais, menos naturalmente aquelas carnes provenientes de animais imolados aos ídolos.

Chegando em Cesaréia, Cornélio veio a seu encontro e prostrou-se a seus pés. Pedro erguendo-o falou: “Levanta-te. Eu também sou apenas um homem.” (At 10,26) E entrando na casa dele, havia muitas pessoas reunidas. Pedro falou: “Vocês sabem que pela lei judaica, é proibido um judeu relacionar-se com estrangeiros (pagãos) ou entrar na casa deles. DEUS porém, acaba de me mostrar que a nenhum homem se deve chamar de profano ou impuro. Por isso, vim sem hesitar, logo que fui chamado. Mas, porque motivo me chamastes?” Cornélio, contou-lhe a Aparição do Anjo e depois disse:

“Imediatamente mandei chamar-te, e fizeste bem em vir. Agora, portanto, estamos todos diante de ti para ouvir o que foi prescrito por DEUS.” (At 10,33)

Pedro tomou a palavra e falou: “Verifico que DEUS não faz acepção de pessoas, mas que, em qualquer nação, quem O teme e pratica a justiça, lhe é agradável.” (At 10,34-35) A seguir falou sobre a admirável Obra de JESUS, que veio para salvar a humanidade e entre nós, só fez o bem e foi morto numa Cruz, como um abominável malfeitor. Todavia, DEUS o ressuscitou e ELE se manifestou as suas testemunhas, provando que estava com o PAI ETERNO e que seus ensinamentos eram para a Vida Eterna. Ordenou que anunciássemos a sua Boa Nova ao povo, em todas as regiões. Todos os profetas dão testemunho de que quem NELE crer, receberá por seu nome, a remissão dos pecados. E ali, enquanto Pedro falava, o ESPÍRITO SANTO desceu sobre todos os presentes. Os fieis circuncisos que acompanharam Pedro ficaram admirados ao ver, que o dom do ESPÍRITO SANTO estava sendo derramado também sobre os gentios (pagãos). Pois ouviam aquelas pessoas simples e de pouca instrução, falar em línguas e glorificar a DEUS. Então disse Pedro: “Pode-se, porventura, recusar a água do Batismo a esses que, como nós, receberam o ESPÍRITO SANTO?” (At 10,47)

E ordenou que todos fossem batizados.

 

Próxima Página

Página Anterior

Retorna ao Índice