“A CAMINHO DA ETERNIDADE”

 

 

 

AS CINCO CHAGAS DE JESUS

As Chagas apareceram em seu corpo, a seu pedido, como já informamos, mas DEUS as tornou invisíveis, apenas mantendo as dores que elas causavam. Sua saúde era frágil e as doenças a faziam sofrer enormemente. Quando seu pai sofria no leito, nos últimos momentos da sua vida, ela pediu que DEUS passasse para ela as dores que o pobre homem padecia. E isto verdadeiramente aconteceu. Com estes sofrimentos ela alcançou a conversão de seu pai e de muitos pecadores. Também em sonhos ela via várias almas do Purgatório que lhe suplicavam que oferecesse seus sofrimentos por elas e a Santa assim fazia.

Sacerdotes, pessoas religiosas e piedosas procuravam-na em busca de conselhos. Sua caridade e compaixão, sobretudo com as pessoas aflitas e miseráveis, seus cuidados e atenções não tinham limites. Como São Francisco de Assis, Santa Maria Francisca tinha uma terna devoção ao MENINO JESUS, a SAGRADA EUCARISTIA e a VIRGEM MARIA.

 

SUAS PRECIOSAS VIRTUDES

Uma das virtudes que mais repugnam o orgulho humano é a de renunciar à própria vontade para fazer a vontade dos outros. Por isso, na vida religiosa, ela é objeto de um voto, segundo o conselho do Redentor:“Quem quiser vir após mim, renuncie a si mesmo”. Maria Francisca despojou-se inteiramente da sua própria vontade, e vivia só da obediência. Quando lhe perguntavam qual a virtude que mais lhe agradava, dizia: “Todas as virtudes me agradam, mas a maior, é a de não nos opormos nunca à vontade daqueles que têm o direito de mandar em nós”.

Santa Maria Francisca tinha igualmente uma grande veneração pela Santa Igreja, pelos Mandamentos e pelas máximas. E procurava inculcar essa devoção em todos que a rodeavam. Dizia:“Todo cristão é obrigado a crer e a obedecer cegamente a tudo o que a Santa Igreja ensina. E ninguém deve esquecer a obediência e submissão ao Sumo Pontífice”.

Maria Francisca possuía uma confiança tão grande e um amor tão ardente à SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA, que sempre iniciava as suas orações e seus pedidos em benefício das pessoas, primeiro suplicando a atenciosa e infalível intervenção DELA. E se preocupava em propagar e difundir essa devoção dizendo:“Sede verdadeiramente devotos de MARIA; recomendai-vos a ELA e obtereis de DEUS todas as graças que desejam”.Maria Francisca se preparava dignamente para as festas de NOSSA SENHORA com orações, jejuns e mortificações, inclusive rezando todos os dias em SUA Honra: o Rosário e a Ladainha de NOSSA SENHORA.

Todavia, muitas pessoas a tratavam mal e ela rezava e oferecia as suas orações com paciência, a todos os maus tratos que recebia daqueles que a ofendiam. E sempre com muita educação e respeito, tratava bem aqueles que a tratavam mal. As pessoas murmuravam contra ela... Maria Francisca abaixava a cabeça e permanecia em silêncio, para se assemelhar a JESUS que ficou silencioso nos sofrimentos da SUA Paixão. Os êxtases e as profecias lhe eram familiares. Mas ela era muito incompreendida, era perseguida e tratada como visionária, inclusive por autoridades da Igreja, que a submeteram a vários exames para avaliar a sua sanidade mental. Durante sete anos de duro martírio suportou tudo com inalterada mansidão.

 

SOFRIMENTOS DA SANTA

A Santa sofreu também muitas incompreensões por parte do pai, das irmãs e, inclusive de alguns Confessores que a fizeram sofrer, pois, para provar a sua Santidade a tratavam com terrível severidade na direção espiritual.

Maria Francisca disse um dia ao seu Confessor: Sofri em minha vida tudo o que uma pessoa pode sofrer. Porém, tudo foi por amor de DEUS. E acrescentou: "Padre, seja muito bondoso com as pessoas que vêm confessar. Rezo para que os Padres não sejam duros com ninguém".

 

PRENÚNCIOS DE SOFRIMENTOS PARA A IGREJA

Anunciou que em breve viriam sofrimentos terríveis para a Igreja Católica. E realmente as ferozes perseguições da Revolução Francesa quando vieram, ceifaram milhares de vidas de homens e mulheres católicas. Ela pediu a DEUS que não permitisse que ela presenciasse aqueles desastres. Em 1763 Santa Maria Francisca conheceu, por revelação Divina, que o reino de Nápoles seria desolado por uma grande fome seguida por terrível epidemia. Ela mesma foi atingida pela enfermidade chegando às portas da morte, tendo recebido os últimos Sacramentos. Morreu santamente quando a epidemia começou, no dia 6 de outubro de 1791, com 76 anos de idade.

 

BEATIFICAÇÃO E CANONIZAÇÃO

Uma grande multidão participou de seu funeral e seu corpo foi sepultado na Igreja Franciscana de Santa Lúcia do Monte na cidade de Nápoles, Igreja que ela frequentou durante a sua vida. Nesta Igreja está também o túmulo de João José, que agora foi também declarado Santo.

Maria Francisca foi declarada Venerável pelo Papa Pio VII, em 18 de Maio de 1803; foi “Beatificada” em 12 de Novembro de 1843 pelo Papa Gregório XVI; e foi “Canonizada” em 29 de Junho de 1867 pelo Papa Pio IX. Foi à primeira Santa Napolitana. Sua festa é celebrada no dia 6 de Outubro, e é festivamente observada pelos Frades Menores e pelos Capuchinhos.

 

DERRADEIRAS NOTÍCIAS

Há dois séculos o povo incessantemente pede auxílio à Santa Maria Francisca para cobrir as necessidades e solucionar os seus problemas, suplicando-lhe que interceda junto a DEUS e consiga de NOSSO SENHOR os benefícios e graças, para atender as suas necessidades; e sempre, ela consegue de DEUS uma quantidade especial de graças e benefícios, conforme atestam as duas lápides no exterior da Capela do Santuário. Uma delas se refere a 2ª Guerra Mundial, durante a qual Nápoles foi bombardeada 105 vezes pelos Nazistas, mas os quarteirões e sua densa população foram cuidadosamente poupados. Na Capela há ainda uma Cadeira que era usada pela Santa.

O Papa Pio IX, que canonizou Santa Francisca, emitiu a declaração oficial de que ela era a padroeira das mulheres grávidas e das mulheres que tinham dificuldades de engravidar.

No dia 6 de Outubro de 2001, seus restos mortais foram transferidos da Igreja de Santa Lúcia para a Casa Residencial, onde ela passou a última metade da sua vida. Aquela Casa foi transformada no Santuário de Santa Maria Francisca das Cinco Chagas. No Altar do Santuário está sepultado o seu corpo incorrupto para satisfação e alegria de todos os cristãos. Desde a inauguração do Santuário, surgiu uma prática que se tornou muito comum as mulheres grávidas; elas frequentam o Santuário, sentam na cadeira que era de Maria Francisca, rezam e fazem o pedido para ela interceder junto a DEUS na gravidez, a fim de nascer um filho ou uma filha com muita saúde e que seja a verdadeira alegria dos pais.

 

 

NO QUARTO ONDE DORMIA FIZERAM UM ALTAR

- PRÓXIMA PÁGINA

- PÁGINA ANTERIOR

- RETORNA AO ÍNDICE