A CRIAÇÃO

 

DEUS criou tudo o que existe: o Céu, os astros, a Terra, os animais, as aves, as florestas, os mares e toda humanidade. Criou as pessoas à sua imagem e à sua semelhança, concedendo-nos uma quantidade notável de graças, virtudes e o "livre arbítrio" , ou seja, a plena liberdade de ações, movimentos e pensamentos, a fim de que tivéssemos a sensibilidade de entendermos a Bondade Divina e procurássemos o CRIADOR, nos conduzindo e vivendo conforme a Vontade do PAI ETERNO. Envolvidos pelo Amor de DEUS, fomos criados para vivermos como irmãos e amarmos em plenitude, porque é justamente através da grandeza do amor das pessoas, que nos tornamos à imagem e à semelhança do CRIADOR. Significa dizer que somente exercitando o amor sincero, dedicado e não interesseiro, as pessoas alcançarão o discernimento e seguirão a vereda do bem, da justiça e da fraternidade, retribuindo ao SENHOR um pouco das preciosas graças que diariamente ELE derrama sobre cada um de nós, impulsionando, colaborando, protegendo a nossa vida, inclusive proporcionando alegria e felicidade.

Com o objetivo de ajudar a humanidade na caminhada existencial, o PAI ETERNO criou os Anjos, para iluminar as nossas decisões, defender-nos contra os perigos que ocorrem no cotidiano e guiar-nos através da vida, a fim de podermos cumprir dignamente a missão que ELE Mesmo nos confiou e assim, depois de alcançarmos êxito em nosso "tempo terrestre", caminharmos para a eternidade e usufruirmos de seu maravilhoso Amor de PAI, de sua adorável companhia e de sua tão querida amizade.

Os Anjos são seres espirituais e receberam dons e virtudes especiais do CRIADOR, a fim de poderem servi-LO com eficiência e exatidão, executando fielmente as ordens Divinas e colaborando no governo do universo.

O SENHOR também lhes concedeu o "livre arbítrio" , da mesma maneira que fez conosco, para que eles tenham a liberdade de escolher qual a melhor maneira de atuar no cumprimento de suas missões, a fim de realizá-las com empenho e perfeição, fazendo de seu trabalho, um modo visível de revelar os seus sentimentos e o seu imenso amor a DEUS. Isto porque, vivendo em permanente comunhão de amor com o CRIADOR e desfrutando da adorável Visão Beatífica, é justamente através do exercício de suas missões que terão o ensejo de mostrar a grandeza de seu desempenho e a plenitude de seu amor a DEUS.

Os Anjos não são autômatos, tem sentimentos e vontade própria, são seres totalmente livres, que atuam segundo o seu próprio desejo, da mesma maneira que não existe qualquer tipo de barreira que os impeçam de optar e escolher o que querem. São muito mais perfeitos que a humanidade, possuem inteligência aguçada e perspicaz, vontade indômita e irrevogável. Significa dizer que o seu "querer" não tem fronteiras e nem recuos. Aquilo que desejam, querem mesmo e para sempre, com firmeza e decisão.

Além de virtudes especiais e dons sobrenaturais, possuem também o dom Divino de materialização, ou seja, os Anjos no cumprimento de uma missão, podem assumir o aspecto e a fisionomia humana, possibilitando-os inclusive de conviverem com as pessoas.

Com a intenção de testemunhar que os Anjos tem sentimentos, vamos colocar em evidência um fato acontecido durante as Aparições de NOSSA SENHORA em Garabandal, na Espanha, de 1961 a 1965.

Padre Valentim descreve em seus apontamentos, que um visitante queria entregar um objeto a Conchita (uma das Videntes) para ser beijado por NOSSA SENHORA (era uma prática que maternalmente a VIRGEM MARIA estava atendendo). Aproximou-se da menina e lhe deu um bonito terço de metal com a solicitação. A Vidente sabendo que naquele "dia das Aparições" quem viria era o Arcanjo Miguel, nem quis pegar no Terço. Diante do espanto do homem, ela explicou: "O Anjo não beija". E porque não? Perguntou o homem. Conchita sorrindo disse: "Só NOSSA SENHORA é que beija! Neste assunto de beijos o Anjo não entende".

Dias após, no primeiro encontro das meninas Videntes com o Arcanjo, ele mostrou-se muito mais familiar e carinhoso do que de costume! Escreveu Conchita em seu Diário: "Beijou-nos nas faces e na fronte, pela ordem em que nos encontrávamos, em fila".

Com certeza, "sem qualquer ressentimento", o Arcanjo quis mostrar a Conchita, que ele também sabia ser carinhoso a maneira dos humanos e que portanto, "também entendia do assunto de beijos", fazendo com que a menina reformulasse o seu juízo a respeito do sentimento dele.

Anjo significa "mensageiro" a serviço de DEUS, com as funções específicas de anunciar à humanidade a Vontade Divina, corrigir alguma falta ou um conhecimento errôneo nas pessoas, ensinar, repreender, punir em nome do SENHOR e consolar os necessitados.

Da mesma forma que as pessoas, os Anjos foram criados para servir e glorificar o CRIADOR. Enquanto os homens falham em seus bons propósitos, os Anjos nunca falham, cumprem fielmente a Vontade do SENHOR.

 

JESUS E OS ANJOS

 

CRISTO é o centro do mundo Angélico. Em outras palavras, os Anjos são de CRISTO, porque foram criados por ELE e para ELE. Sendo ELE a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, o FILHO DE DEUS que com o PAI ETERNO e o ESPÍRITO SANTO constituem a TRINDADE SANTA, o Único e Mesmo DEUS UNO e TRINO, que sempre existiu, criou os Anjos como manifestação natural e espontânea de seu exuberante e generoso Amor, para auxiliar na administração celeste e primordialmente, ajudar na salvação das pessoas. São Paulo na Carta aos Colossenses escreveu:

"... porque NELE (em JESUS) foram criadas todas as coisas, nos Céus e na Terra, as visíveis e as invisíveis: Tronos, Dominações (Soberanias) , Principados, Potestades (Autoridades), tudo foi criado por ELE e para ELE". (Cl 1,16)

Na Carta aos Hebreus o Apóstolo afirma que JESUS é o resplendor da glória e a expressão do PAI ETERNO, e que ELE colocou os Anjos para serem mensageiros de seu Projeto Divino de Salvação da humanidade:

"Porventura, não são todos eles (os Anjos) espíritos servidores, enviados ao serviço dos que devem herdar a Salvação?" (nós os filhos de DEUS) (Hb 1,l4)

Além dos diversos textos que se encontram nas Cartas de São Paulo sobre os Anjos, o Apóstolo São Mateus também escreveu:

"Quando o FILHO DO HOMEM (JESUS) vier em sua glória, e todos os Anjos com ELE, então se assentará no trono da sua glória". (Mt 25,31)

Observa-se pela Sagrada Escritura, desde a Encarnação do VERBO até a Ascensão Gloriosa de JESUS aos Céus, como ELE foi envolvido pela fervorosa adoração e pela imediata prestação de serviços dos Santos Anjos. Na carta que enviou aos Hebreus, São Paulo escreveu a Ordem dada pelo CRIADOR, a respeito da vinda ao mundo do FILHO DE DEUS que se Encarnou em JESUS de Nazaré:

"Adorem-No (o SENHOR JESUS) todos os Anjos de DEUS". (Hb 1,6)

Assim, desde o Nascimento, durante a Infância e na Juventude, ao longo da Vida Pública do SENHOR JESUS, os Anjos O protegeram e jamais se afastaram DELE. Serviram a CRISTO no deserto, reconfortaram-NO na agonia no Jardim do Getsêmani e anunciaram a Boa Nova da Ressurreição.

Por isso mesmo, estando os Anjos tão ligados a CRISTO e à sua Missão Redentora para a maior glória do PAI ETERNO, também estão sempre acompanhando o SENHOR JESUS com uma presença ativa e constante na Igreja.

 

Próxima Página

Retorna ao Índice