PORQUE REZAR?

"PORQUE REZAR?"

 

 

O Convite para uma Oração pode parecer um acontecimento simples, mas na verdade, é uma providência necessária, principalmente se compreendermos que rezar é conversar com DEUS, é abrir-LHE o coração para falar dos anseios, dos projetos, das dores, angústias e decepções do cotidiano.
Na oração, temos a oportunidade de pedir e solicitar ao SENHOR tudo o que necessitamos para a nossa existência: inspiração, discernimento, disposição, perseverança e tudo o que mais precisarmos para seguir com a missão que o SENHOR nos confiou.
Mas é importante lembrar que, rezar não é só para solucionar os problemas e dificuldades que surgem no cotidiano, mas sobretudo, para agradecer ao SENHOR, todos os bens que ELE nos concede independentemente de nosso merecimento pessoal. Por isso mesmo, tão importante como pedir, é saber agradecer, é dar graças a DEUS pelo êxito conseguido em cada jornada e em cada empreendimento de nossa trajetória, que nos ajudam a vencer com dignidade, os diferentes obstáculos de nossa caminhada existencial.

O fato das pessoas rezarem com frequência, é uma manifestação evidente de que elas confiam na misericórdia Divina. Elas querem desfrutar daquele momento de oração, porque sabem que através dele, entram em comunhão de amor com o SENHOR e poderão sentir a delicia e a ternura da presença Divina, como se estivessem na eternidade, desfrutando da felicidade de estar ao lado do PAI ETERNO. Por isso, a oração é um instante muito precioso, porque é o mais indicado para reforçarmos o nosso propósito pessoal de revelar ao SENHOR, por meio de nossos atos pessoais, que queremos estabelecer uma sólida amizade com o CRIADOR, mostrando-LHE que também O amamos e somos agradecidos ao imenso e incomensurável Amor Divino, que nos criou e nos deu a oportunidade de viver, para sermos alguém na história, aptos a construir alguma coisa, mesmo que seja de valor insignificante, mas que representará o nosso esforço e dedicação, e sem dúvida, irá colaborar na edificação de nossa santificação pessoal.

Terminada a nossa missão existencial, retornamos a pátria celeste, onde a Bondade de DEUS criou e deu vida a nossa alma, permitindo a nossa existência. Lá permanece o nosso cantinho na morada do PAI, aonde com o coração repleto de júbilo e imensa felicidade, cada um irá se colocar amorosamente nas Mãos do SENHOR DEUS.

Assim, é no momento de nossas orações que devemos mostrar ao CRIADOR a dimensão de nossa amizade, confirmar-LHE que perseveramos no caminho do direito, da justiça e do amor fraterno, e que continuaremos a nos esforçar, apesar de nossas próprias fraquezas e limitações, para seguir a estrada de nossa missão, com um comportamento digno de ser considerado um Filho de DEUS.

Todos os bens e as graças que alcançarmos são frutos da misericordiosa bondade Divina, que é derramada em nossa alma, em função de nossas orações e da perseverante atuação responsável na jornada do cotidiano.

 

 

Para realçar a importância da Oração, JESUS ao longo de sua caminhada existencial manteve um permanente diálogo com o ETERNO PAI, rezando diariamente, como se estivesse prestando contas de seu notável e maravilhoso desempenho na Missão que heroicamente cumpria, com perseverante obediência ao CRIADOR e numa exuberante demonstração de infinito amor à humanidade.

No Novo Testamento existe uma grande quantidade de citações, que comprovam as muitas ocasiões em que ELE rezava, nos ensinando que é necessário manter um atencioso contato com o ETERNO PAI através da oração, como condição essencial para termos forças para agir e revelarmos a nossa obediência, a ternura de nosso afeto e o nosso amor, como afinal deve ser o comportamento de um filho carinhoso que ama o seu PAI.

A seguir citaremos alguns versículos somente para confirmar como JESUS rezava:

"Tendo despedido (a multidão), subiu ao monte, a fim de orar a sós". (Mt 14,23)

"De madrugada, estando ainda escuro, ELE se levantou e SE retirou para um lugar deserto. E ali orava". (Mc 1,35)

"ELE, porém, permanecia retirado em lugares desertos, e orava". (Lc 5,16)

"Assim falou JESUS e, erguendo os olhos ao Céu, disse (rezou): PAI, chegou a hora: glorifica teu FILHO, para que teu FILHO te glorifique,..." (Jo 17,1-26)

O Ato de Rezar é tão importante, que quando solicitado pelos Apóstolos à lhes ensinar a Rezar, o SENHOR nos deixou uma Oração muito especial, a Oração do "PAI NOSSO" que ELE Mesmo fez e na qual evidencia a necessidade do CRIADOR ser tratado como "nosso PAI" , que verdadeiramente ELE é.

No texto da Oração, o SENHOR nos apresenta um precioso ensinamento de amor, porque ELE coloca em evidência a sua encantadora modéstia. Propositalmente não SE inclui no texto da Oração. Embora seja ELE a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade e por suas virtudes e qualidades admiráveis, é para a humanidade de todas as gerações um modelo perfeito e acabado, um exemplo riquíssimo de Homem e de um maravilhoso DEUS.

JESUS quer nos ensinar com este procedimento, que devemos ser simples e humildes em nossos dias, porque em cada momento estamos diante do CRIADOR, e ELE nos conhece e sabe das nossas necessidades. Então, não há o que vangloriar ou esconder em nossa vida, tudo o que possuímos nos foi dado por ELE, por empréstimo, para cumprirmos a nossa missão. Assim, quanto mais humildes, simples e mais competentes nos mostrarmos, o efeito de nossas Orações será muitas vezes maior e resultará misteriosamente em magníficos frutos de redenção para a nossa vida.

 

Próxima Página

Retorna ao Índice