Ao longo dos séculos, a humanidade sempre se manifestou egoisticamente na incessante busca de seus interesses, de satisfazer as suas vontades e ampliar a sua comodidade pessoal. Em consequência, liberou o campo da cobiça, das tramas maquiavélicas e da vaidade, utilizando a perigosa arma da mentira e exibindo um orgulho que oculta a personalidade e destrói o caráter.

Todavia, apesar desta conduta generalizada, uma grande maioria foi percebendo gradativamente a necessidade de não ficar longe de DEUS. O mistério da vida ligou o alarme na mente destas pessoas, fazendo-as entender que a humanidade só existe, pela soberana Vontade do CRIADOR. Então, começaram a si perguntar: como encontrar DEUS? Será que só poderemos encontrá-LO através das religiões? Mas elas são tão exigentes e são tão rigorosas, que inclusive, interferem em nossa liberdade pessoal!

Este era o pensamento dominante naquele ambiente.

Então, com raciocínios semelhantes, muitas daquelas pessoas "quiseram unir o útil ao agradável", ou seja, idealizaram alcançar a amizade de DEUS, mas sem renunciar ao seu conforto pessoal, a sua comodidade e a todas as suas mordomias e vontades. Assim, "inventaram" uma porção de religiões, cada uma adaptada ao modo de pensar e agir de seu fundador ou de seus fundadores, com normas e regras embora extraídas das Sagradas Escrituras, habilmente adaptadas por eles e enquadradas de conformidade com a conveniência dos membros.

Como resultado final, presenciamos as manifestações mais esdrúxulas, os procedimentos mais estranhos e as atitudes mais absurdas e incoerentes, praticadas por frequentadores de diversas religiões, " em nome de DEUS". Muitas destas pessoas exercitam uma intolerância que chega a ofuscar os limites da razão. Cultivam um fanatismo de tal ordem, que ultrapassa o bom senso e as normas para uma boa convivência pacífica e fraterna. Inclusive, há religião que prega o suicídio, o assassinato em massa, como meio de purificação espiritual, a fim de alcançar com a maior brevidade o Paraíso Divino!

Como é possível em nossos dias, com tão grande evolução tecnológica e científica, que abrange todos campos da ciência e também da religião, encontrar pessoas que se dizem religiosos e religiosas, professarem doutrinas tão abomináveis como esta, que revelam a face de Satanás?

DEUS é a Fonte do Amor eterno e infinito. Quem Ama a DEUS procura abandonar o egoísmo, o orgulho pessoal e não se preocupa em "aparecer" , em ficar em evidência, da mesma forma que não cogita e nem exercita a "guerra santa", conforme o texto das doutrinas de algumas religiões, que induzem as pessoas a matar outros como maneira de ganhar o benefício Divino e a eternidade.

Não cabe na mente e no coração das pessoas que sabem amar de verdade, a prática de um amor violento, que ao invés de construir e curar, destrói, violenta e extermina em nome "do Amor de DEUS"! Se formos meditar sobre este procedimento abominável, vamos perceber que a finalidade daqueles que pregam o mal como maneira de alcançar os seus objetivos, querem na verdade é escravizar, para impor a sua vontade. Isto não é um procedimento santo! Sem dúvida, isto é obra de Satanás.

O Amor é puro, meigo e repleto de ternura, ele se compraz com a alegria e com o bem-estar alheio, porque a felicidade dos outros enriquece a grandeza interior no prazer de servir de quem a pratica, numa doação total, sem almejar qualquer tipo de recompensa. O Apostolo São João melhor se explicou quando disse: "DEUS é Amor" (1Jo 4,8) Sendo DEUS o próprio Amor, nossa felicidade maior deve consistir em amar o "Amor" com todas as veras de nossa alma, porque ele é a seiva, a harmonia e a força da vida. Ele, o Amor, é a própria Vida!

 

A FAMÍLIA PRECISA SER RESPEITADA

 

Desde os tempos antigos, nas famílias que cultivam a união e a concórdia entre seus membros, sempre existiu um cuidado especial e até uma certa preocupação, em educar dignamente os filhos, a fim de que fossem pessoas idôneas, dedicadas ao trabalho, exercitando uma moral sadia e vivendo em harmonia consigo mesmo, com a família, com o seu semelhante e com a vida. As famílias estabeleciam os próprios planos de educação que eram baseados na experiência do lar e no exemplo dos mais idosos. Com uma liberdade fundamentada nos preceitos do bem viver, descortinava um imenso e precioso arsenal de opções, que propiciava a evolução do respeito, da dignidade, do amor fraterno, da justiça e da honra. Embora também existissem as "ovelhas negras" havia uma maioria de pessoas equilibradas e dignas, que cultivavam o respeito familiar e exercitavam corajosamente o amor fraterno e a paz.

A sucessão dos anos trouxe a modernidade, com a evolução admirável da tecnologia na industria, na educação, no comércio, nas utilidades para o lar, e com isso, a invenção da televisão. Conquista preciosa e notável que propiciou a globalização, ou seja, a união do mundo em tempo presente, transmitindo informações, conhecimentos e ocorrências em todas as partes, no momento que acontecem.

Todavia os canais de televisão são orientados por pessoas de diferentes formações, predominando os ateístas, os indiferentes e aqueles de mentalidade totalmente imoral. As novelas que deveriam constituir um ponto de apoio e até um elemento auxiliar na educação dos jovens e na harmonização familiar, descambou totalmente para a imoralidade, para a perversão dos costumes, para o anticlerismo eclesiástico e para o terrível e abominável mal exemplo, que infelizmente, vem sendo seguido e cultivado pelos jovens e até por muitas famílias, mal sedimentadas, mal formadas e mal orientadas. E isto acontece, porque a maioria daqueles que escrevem as novelas são pessoas de pequena formação moral, desquitados, divorciados ou juntados, que não possuem uma real concepção da família, da dignidade cristã e da moral sadia. Eles escrevem sobre as coisas que o mundo interior de cada um deles mais aprecia, ou que eles imaginam ser natural, ser mais bonito e atraente.

Em consequência, estes enredos cheios de volúpia e maldade, ajudam preponderantemente na desagregação da família. Hoje presenciamos na maioria dos lares uma predominância de "ovelhas negras", invertendo totalmente a situação anterior quando existiam menos, embora ainda sejam encontradas atualmente uma quantidade apreciável de pessoas dignas e honradas, que se mantém respeitando a moral tradicional, apesar do escabroso procedimento reinante na sociedade moderna.

Por isso mesmo, podemos afirmar, sem qualquer constrangimento, que alguns programas da televisão são diretamente responsáveis por esta transformação negativa dos costumes das famílias e no comportamento de muitas pessoas. Filmes e novelas que exibem cenas explícitas de traição, de sexo e de uma incrível violência atuam perigosamente nos subconscientes não preparados para as realidades da existência. Aquelas cenas fortes instigam a concupiscência e a insensatez, transformando-se em estimulo vigoroso que abre espaço a todos os tipos de transgressões.

Se existisse dirigentes de TV que se preocupassem com o conteúdo de determinados programas e da maioria das novelas, com certeza, a emissora seria uma aliada importante da família e não colaboraria para a sua destruição, mas sim para o crescimento da moral, da dignidade e dos bons costumes.

Mas, para isto, seria necessário uma pessoa equilibrada moralmente, para impor uma verificação nos programas antes de serem exibidos, ou seja, que fosse um homem com "H" maiúsculo, que não se intimidasse e nem se acovardasse com o grito daqueles que são favoráveis a "programação livre", sem qualquer tipo de "censura", porque esses que se revoltam contra a moralização dos costumes, são exatamente em sua maioria, pessoas mal casadas, desquitadas, sem religião e isentas da menor parcela de moral.

A bem da verdade, algumas emissoras antes da exibição de um filme e ou do capítulo de uma novela, mostra uma advertência a respeito do que será apresentado. Entretanto nos parece extremamente exíguo em comparação com a grandeza do problema que o assunto acarreta. Comparando, é uma fruta apetitosa mostrada para aguçar o paladar das pessoas, com uma tarjeta em vermelho: É proibido comê-la" . O demônio com sua perspicácia já sabe como lidar e como extrair vantagens com este tipo de "armadilha" . Assim, por causa das inteligências ávidas de informações ou ainda em fase de formação, o bom-senso recomenda não exibir cenas que estimulam a violência e excitam a sexualidade.

Para se avaliar a grandeza da degradação moral que está invadindo as famílias do mundo, observemos o que acontece com casais na maioria dos países europeus: Muitos não querem se casar e aqueles que se casam, não querem ter filhos, ou no máximo, concordam em ter apenas um filho para evitar de incorrer no risco de criar "ovelhas negras", que no futuro iriam proporcionar-lhes "belos" aborrecimentos! Então, verifica-se que por este motivo, uma grande maioria prefere criar animais! Segundo eles, os animais são mais dóceis e causam o mínimo de problemas!

Mas será que esta é a melhor solução? E como seria o futuro do mundo daqui a cem anos ? Não seria talvez, mais eficiente e cristão, reeducar aqueles casais, preparando-os para uma digna e respeitosa vida matrimonial, com uma profunda harmonização do ambiente familiar? Não seria necessário e recomendável, entronizar o SENHOR DEUS no interior destas famílias, objetivando proporcionar-lhes o auxílio Divino e a Paz que vêm do SENHOR? E não seria muito importante submeter o conteúdo dos programas da televisão e dos filmes a uma verificação antecipada objetivando preservar o sentimento e a pureza de nossos jovens e das crianças do Brasil e do mundo? Sem dúvida, uma providência correta precisa ser agilizada.

A humanidade em sua busca de liberdade e de novas conquistas, está tão restrita aos seus interesses e ambições, que muitas vezes não tem tempo de olhar e raciocinar sobre a verdade cristã ou sobre o mistério da vida. Está tão envolvida pelos seus objetivos e interesses, que não tem tempo de olhar ao redor e perceber as ocorrências, mesmo as mais banais, que podem representar sinais indicadores importantes, que servem para orientar uma conduta e até sugestionar alguma atitude pessoal no cotidiano.

Pelas razões mencionadas e por outras que não foram focalizadas aqui, nos permitimos lembrar a misericórdia e o Amor de DEUS, que de tão grande, se preocupa com a salvação de cada um de nós. Verdadeiramente o preço de nossa vida foi resgatado antecipadamente por ELE, pelo valor preciosíssimo e infinito do Sagrado Sangue de seu DIVINO FILHO na Cruz. Então, as dimensões do Amor de DEUS são tão expressivas, que nossos sentidos não conseguem si quer abarcá-las.
Assim sendo, nós que amamos a nossa família, que desejamos a sua permanente união, que suplicamos a DEUS implorando pelo êxito de todos os membros nas iniciativas pessoais, nos negócios e na harmonia do lar, não é razoável reagir de alguma maneira contra todas as formas de abusos e perversões, que visam desagregar os lares e destruir a moral das pessoas e de nossos entes queridos?

Claro que sim! Esta convicção deve nos estimular a reagir, a revelar nossa força de vontade em benefício das pessoas honradas, participando efetivamente da moralização das famílias e da harmonização do viver de nosso povo. Sem dúvida a nossa recompensa não será pequena e não estará restrita a uma alegria no cotidiano, mas sobretudo, o SENHOR DEUS irá proporcionar ao seu coração, a ambicionada e maravilhosa "Paz Interior".

 

Próxima Página

Página Anterior

Retorna ao Índice