INÍCIO DA CAMINHADA

 

PREÂMBULO

NOSSO SENHOR carinhosamente derrama uma extraordinária quantidade de virtudes e dons sobre a humanidade de todas as gerações. Mas por sua Divina Vontade, alguns conhecimentos são ocultados ao nosso entendimento e constituem os “Segredos de DEUS”.

Estes “Mistérios”, embora ocultos ao conhecimento humano, em certas manifestações sobrenaturais, o SENHOR concede que “determinados Segredos”, tenham relativa permissão de divulgação para elucidação dos videntes e mensageiros celestes sobre alguns fatos, não com uma clareza completa e definitiva, mas parcial, justamente com a finalidade específica de sugerir linhas de pensamento, objetivando permitir ao fiel, visualizar pelo raciocínio alguma compreensão do “Segredo” , e assim conseguir captar referências sobre os “Mistérios Divinos”.

Desse modo, com o objetivo de criarmos uma base de entendimento sobre o imenso “Mistério da Vida”, começaremos nossa caminhada através da História da Criação.

PROJETO DIVINO

DEUS sempre existiu e vive no Paraíso Celeste, embora esteja sempre presente ao mesmo tempo, em todos os lugares do Universo, pelos Seus atributos Divinos, da mesma maneira que por Sua presciência, conhece o presente, o passado e o futuro. Também, pela grandeza incomensurável do Seu Amor e da Sua Divina Bondade, idealizou criar a humanidade, embora desde o início, percebesse por Sua Sabedoria infinita, que os humanos nunca seriam totalmente fieis a grandeza do Seu infinito Amor. E por isso mesmo, no Pensamento Divino, como passo seguinte, o SENHOR idealizou o modo de realizar a Redenção da humanidade pecadora de todas as gerações, muito antes das criaturas nascerem para a vida.

O SENHOR projetou Redimir a humanidade do mesmo modo como a desejou Criar: com Amor e Imensa Satisfação, porque DEUS é só Bondade e Misericórdia Infinita. ELE não ia permitir que o Seu Amoroso Projeto da Humanidade deixasse de existir logo no início da criação, vencido por forças que poderiam surgir da liberdade que ELE mesmo ia conceder as criaturas.

Desse modo, a criação por si só, é testemunha evidente do que acabamos de mencionar, ou seja, de que o SENHOR DEUS é repleto de Amor por cada um de Seus filhos. Por que na verdade, ELE criou a humanidade numa manifestação espontânea do Seu Divino Coração Amoroso, e também por que quis repartir a Sua felicidade, os Seus bens, o Seu conforto e o Seu imenso carinho que jorra do Seu Misericordioso e Sagrado Coração, com a humanidade que ELE idealizou, porque ELE é Bom e sempre quer amparar todos os que nascem do Seu Divino Amor.

Assim, mesmo sabendo antecipadamente das infidelidades das Suas criaturas, nos deu a vida com uma alma e nela derramou abundantes dons e virtudes, a fim de que estas inigualáveis dádivas, sendo estimuladas e trabalhadas com interesse e competência por cada um dos Seus filhos, os estimulassem a vencer as próprias fraquezas humanas e, os convidassem a alcançar metas na existência, assim como construir ideais para a sua vida.

Então, esta realidade representa em letras maiúsculas, um retrato fiel do SENHOR, provando que DEUS é Verdadeiramente Bom e nos Amou Primeiro, por que nos fez existir no interior do Seu Projeto Divino, muito antes de nascermos para a Vida.

A CRIAÇÃO E O PECADO

As Sagradas Escrituras descrevem com detalhes, a história Bíblica do primeiro homem, Adão, e da primeira mulher, Eva, denominados: nossos primeiros pais. Tendo eles recebido do SENHOR na “graça inicial”: dons, virtudes, alem de “prerrogativas especiais”, não corresponderam ao Amor Divino, e logo no primeiro teste de fidelidade, cometeram dois graves pecados diretamente contra o CRIADOR: o “pecado da desobediência”, não respeitando e nem atendendo ao pedido do SENHOR; e o “pecado da soberba”, revelando a desprezível presunção de quererem ser iguais a DEUS.

NOSSO SENHOR é eterno, não tem princípio e nem fim. É o começo e o final de tudo o que existe. O estudo da teologia ensina que no momento da criação, quando DEUS criou Adão e Eva, a humanidade de todas as gerações estava espiritualmente presente no Amoroso Coração Divino. Isto significa dizer, que ao criar os nossos primeiros pais, nós que somos os filhos, também estávamos presentes no pensamento de DEUS e herdamos todos os dons, virtudes e a Graça Santificante Inicial que o CRIADOR concedeu as primeiras criaturas humanas,  Adão e Eva.

Todavia, em consequência do Primeiro Pecado, também conhecido como Pecado Original, cometido pelo casal, fez com que eles perdessem as “prerrogativas especiais”, que eram os “Dons Preternaturais” (de não morrer, não sentir dores, ver e conversar com DEUS), ficando somente com os demais dons e virtudes da “Graça Inicial”. Desse modo, todos nós, a humanidade de todas as gerações, que somos os herdeiros de nossos primeiros pais Adão e Eva, em consequência do pecado cometido por eles, também não recebemos aqueles “Dons Preternaturais”, perdemos aqueles dons antes de recebê-los no dia do nosso nascimento. Isto por que, em face da transgressão cometida, as prerrogativas especiais logo foram substituídas pela cicatriz do Pecado Original. Assim sendo, toda criatura ao nascer recebe os dons e as virtudes que o SENHOR determinou, inclusive o “livre arbítrio”, ou seja, a liberdade de movimentos, ações e pensamentos, mas sem as “prerrogativas especiais” , e no lugar delas, cada criança ao nascer recebe a cicatriz da ofensa maldita, que predispõem a humanidade ao pecado e a morte.

A REDENÇÃO DIVINA

Por isso mesmo, DEUS Misericórdia Infinita, antes de realizar o Projeto da Criação, viu que o pecado se propagaria na humanidade, destruindo todas as possibilidades de salvação. ELE não podia concordar que isto acontecesse, afinal, ELE não ia criar a humanidade e depois permitir que ela fosse destruída pelas forças do maligno. Então o CRIADOR decidiu que, na plenitude dos tempos, enviaria o Seu FILHO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, para realizar uma sublime Missão de Amor, salvando a humanidade de todas as gerações da servidão diabólica. E para isto, o Seu FILHO ia instituir os Sacramentos como meios insubstituíveis à salvação, divulgaria preciosos ensinamentos e deixaria NOSSA SENHORA, a Sua Querida e Amada MÃE, como a Mãe Espiritual e Auxiliadora de todos que buscassem a sua eficaz e tão preciosa proteção. E concluindo Sua Inestimável Obra, o Seu Divino FILHO JESUS ia morrer crucificado entre dois ladrões, derramando o seu Precioso e Sagrado Sangue sobre a humanidade de todas as gerações, redimindo todos perante ELE, o PAI ETERNO e escancarando as portas da eternidade feliz a todos aqueles que seguissem os Mandamentos Divinos.

Isto porque, para felicidade de todos nós, o Sagrado Sangue de NOSSO SENHOR derramado na Cruz fez brotar a “Graça Redentora”, que preciosamente também entra na alma das pessoas ao nascer, e neutraliza a atividade do maligno, criando condições de não permitir que o pecado domine impunemente sobre a pessoa individualmente e sobre a humanidade de todas as gerações.

BONDADE INFINITA

E então, na misericordiosa mente do CRIADOR foi esboçado os traços de uma família, a Sagrada Família. O FILHO DE DEUS ia nascer de uma Mulher Virgem muito especial, escolhida por ELE e repleta de graças pelo Altíssimo. A imagem da VIRGEM MARIA, MÃE DO FILHO DE DEUS se delineou com traços vivos na mente do SANTÍSSIMO CRIADOR. Uma mulher maravilhosa! Nascida no mundo, conforme a Vontade Divina, MARIA conheceu José, que foi o pai nutrício de JESUS e seu companheiro digno pelo matrimônio na jornada existencial, na luta do quotidiano, nas tristezas e nas alegrias de cada momento, como modelo admirável para todas as famílias do Universo. E desse modo, definido o alicerce da Sagrada Família, na época marcada, ou seja, na plenitude dos tempos, JESUS, a Segunda Pessoa da SANTÍSSIMA TRINDADE, que sempre existiu na eternidade com o PAI e o ESPÍRITO SANTO, deixou o convívio Divino e nasceu entre nós, a fim de nos ensejar uma vida plena em todos os sentidos e nos possibilitar a salvação eterna.

A obediência de JESUS ao DIVINO PAI, aliada a grandeza incomensurável da Sua Misericórdia, projeta na consciência de todos nós a expressão maior, a pintura mais eloquente da sua Bondade Infinita, que derramando as suas luzentes cores através dos séculos, causa impressionante admiração e cativa todos os corações que sabem amar.

JESUS, o FILHO DE DEUS obedeceu respeitosamente ao PAI ETERNO, e com um incalculável e vigoroso Amor, assumiu todos os pecados do mundo para executar perfeita e dignamente a Sublime Missão que DEUS PAI LHE confiou.

Às vezes fico imaginando: que maravilhoso coração Divino repleto de tanta bondade é o CORAÇÃO de NOSSO SENHOR JESUS!

Santa Francisca Romana descreve que JESUS depois de preso e encarcerado, foi levado por um batalhão de carrascos, homens fortes e agressivos, que chutavam e LHE davam violentos socos, como se ELE fosse um malfeitor merecedor de castigo, e assim o conduziram até o local da flagelação, onde havia uma coluna de madeira com aproximadamente dois metros e meio de altura por trinta centímetros de diâmetro. E apesar de tudo, de toda a maldade e das dores que lhe causava, JESUS Se mantinha com a fisionomia séria e tranquila, mostrando uma profunda paz no olhar. ELE o FILHO DE DEUS, que amorosamente aceitou aquele abominável suplício para a nossa própria salvação, inclusive para a salvação daqueles brutamontes, homens infelizes, covardes e ignorantes, sofria e padecia a crueldade de tantas dores! Então penso, como deve ter sido difícil para o SENHOR, ver a fisionomia daquelas pessoas, que olhavam para ELE com tanta raiva e com tanto ódio, quando ELE albergava no Seu Divino e Misericordioso Coração, somente bondade, misericórdia e perdão!

E aquele bando covarde, depois de amarrar as mãos DELE no tronco, quatro homens munidos de chicotes, com a maior ferocidade, infligiu com cruel violência, chicotadas impiedosas e terríveis, sem que ELE esboçasse, ou manifestasse qualquer tipo de defesa ou de reação! E diante daquele olhar Divino, fico pensando: Meu DEUS, como a bondade do SENHOR é tão imensa! Suportou tudo em silêncio, por obediência ao PAI ETERNO e por um amor indescritível, infinitamente grande, por cada um de nós! Sofreu tudo aquilo para a nossa salvação, para nos propiciar condições de alcançarmos a vida eterna! Nós não merecemos, meu SENHOR, tanta bondade e misericórdia!

DEPOIS DA TRANSGRESSÃO

Em face do Pecado Original cometido, DEUS mandou que Adão e Eva deixassem o Paraíso Divino e fossem viver e nutrir do seu trabalho: ...“com o suor de teu rosto comerás teu pão até que retornes ao solo, pois dele foste tirado. Pois tu és pó e ao pó tornarás”. (Gn 3, 19)

A humanidade cresceu, se multiplicou e criou os países. As guerras e a política fizeram parte da formação, da constituição das leis, do incentivo ao estudo e ao conhecimento científico, fazendo desabrochar com os séculos, o maravilhoso desenvolvimento tecnológico, abrindo um notável e ilimitado campo ao conhecimento humano.

 

PRÓXIMA PÁGINA

RETORNA AO ÍNDICE