O Amor de DEUS é imenso, abrangente e sem medidas, tanto se manifesta em ações grandiosas e admiráveis, como nas modestas atividades do cotidiano, auxiliando, inspirando, encorajando e protegendo as pessoas.

Por isso mesmo, a humanidade necessita da presença Divina, e quer encontrar o SENHOR, permanecer junto DELE, porque compreende que ELE é a origem de todo “bem”, fonte da Vida e do Amor. As pessoas são limitadas pela própria natureza humana. Não conseguem alcançar a felicidade com os seus próprios recursos, por causa das suas limitações, e também porque é assolada diariamente pela força do maligno, que quer roubar a tranquilidade existencial, insinuando situações adversas e hostis, procurando impedir que as pessoas perseverem no caminho do direito e do amor fraterno. Por essa compreensível razão, sem o auxílio e a presença Divina, a humanidade não tem meios para alcançar a paz e o bem-estar no viver quotidiano. Somente poderá alcançá-la em DEUS, que inventou a alma e permitiu que nascêssemos para a vida, que realizássemos uma missão e pudéssemos gozar a felicidade suprema e infinita na eternidade. Mas, enquanto isso não acontece, como resposta ao anseio das pessoas que procuram viver seguindo a direção do SENHOR e procuram uma luz, que lhes dê inspiração e estímulo para buscar o caminho da felicidade, poderão encontrar a misericórdia e a bondade Divina que ilumina e dá paz a humanidade através dos textos sagrados, revelando que a glória de DEUS se mostra e resplandece na Face de CRISTO!

É uma verdade admirável que o Apóstolo São Paulo colocou de modo evidente, na segunda carta que escreveu aos Coríntios e que está nos versículos do Novo Testamento:

“Porquanto DEUS, que disse: Do meio das trevas brilhe a luz!, foi ELE Mesmo Quem reluziu em nossos corações, para fazer brilhar o conhecimento de Sua Glória, que resplandece na Face de CRISTO.” (2 Cor 4,6)

Isto significa dizer, que se amamos o FILHO DE DEUS e lhe dedicamos os maiores e melhores louvores, estamos também amando o PAI ETERNO, porque é na Face de JESUS que resplandece a glória eterna do CRIADOR.

Por outro lado, considerando que por causa das próprias limitações, as pessoas tem necessidade de "ver" para "crer", JESUS além de nos revelar o PAI ETERNO durante a sua Vida Pública (conforme está registrado nos Evangelhos), nestes últimos séculos, através de admiráveis manifestações sobrenaturais, o SENHOR nos enseja delinearmos os contornos adoráveis do CRIADOR, propiciando a humanidade sentir concretamente a presença do DEUS Vivo no mundo.

Desse modo, o culto a Sagrada Face está inserido neste contexto, porque conduz as pessoas por meio da contemplação de uma imagem de CRISTO, uma imagem que é visível, tornar possível o conhecimento do invisível, da Sagrada Face de JESUS, permitindo a humanidade fiel venerar a Face do FILHO DE DEUS glorificado, que é a maior expressão da misericordiosa presença do SENHOR em nossa vida.

Cada criatura tem a sua maneira de ver, admirar e contemplar um acontecimento, uma imagem ou um fato. Entretanto, somente com o auxílio da luz Divina, o coração pode caminhar com segurança e desembaraço na escuridão dos detalhes, para “enxergar” muito do invisível e do sagrado, esboçando contornos e vislumbrando cores que encantam a mente e satisfazem o espírito. Embora sejamos limitados, o entendimento pessoal, o raciocínio e a alma, sentem a necessidade de alçar vôos ultrapassando as fronteiras da própria natureza humana e vão ao encontro do SENHOR até no infinito, através das Orações, dos Sacramentos e das Boas Obras, querendo amá-LO, mostrando-LHE amizade e devoção.

Então, com este conceito, quero afirmar que a devoção a Face do SENHOR, é uma autêntica manifestação dessa busca incessante, uma demonstração aparente de que o fiel quer através de seu carinho por aquela imagem, mostrar que ama o CRIADOR. Porque acolhendo em seu coração o contorno fascinante da FACE de JESUS, grava e elabora contornos vivos da imagem de DEUS em sua mente, tem o ensejo de deliciar aquele momento e gozar a doçura indizível da adorável e sagrada presença, que permanecerá viva em sua memória e atuará como maior estimulo e inspiração ao longo de seus dias na caminhada existencial. Assim sendo, a devoção a Sagrada Face do SENHOR JESUS é um caminhar seguro ao encontro da felicidade almejada, porque além da alegria interior, ela proporciona um manancial abundante de graças para o corpo e para a alma, ao mesmo tempo em que derrama uma prodigiosa paz no coração do fiel.

Sua Santidade o Papa João XXIII, no dia 11 de Setembro de 1962, falou ao povo reunido na Praça de São Pedro, no Vaticano:

“Enfim, o que é o Concílio Ecumênico, senão um novo encontro com a FACE do CRISTO Ressuscitado.”

Com estas palavras, ele realça e justifica a esperança e o desejo manifestado pelos últimos Papas, assim como pelos Bispos e Padres Conciliares que participavam do Concílio Vaticano II, os quais acabaram por concluir:

“Que resplandeça a FACE de JESUS CRISTO. De tal modo devemos consagrar nossas energias e pensamentos a uma renovação interior, nós os pastores e vós, o rebanho a nós confiado, a fim de que aconteça de fato a conversão do coração, objetivando que os povos cultivem os Mandamentos Divino e vivam fraternalmente, apresentando-se afáveis diante do SENHOR, ensejando que ELE resplandeça em todos os corações e em cada um, faça refletir o esplender da luz amorosa do PAI ETERNO”.

A Sagrada Face de JESUS foi apresentada pela primeira vez a humanidade através das notáveis fotografias do Santo Sudário, num acontecimento histórico e inesquecível, que procuraremos recordar nas páginas a seguir.

Sorry, your browser doesn't support Java.

Próxima Página

Retorna ao Índice